• Pietra Ramalho

Como monetizar suas músicas em diferentes plataformas

Com o desenvolvimento das plataformas digitais, ficou mais fácil ganhar dinheiro com música hoje em dia, downloads e streaming se tornaram uma nova fonte de renda para quem vive de música. E um novo termo surgiu para definir a renda que vem dessas fontes, a monetização.


Mas o que é exatamente a monetização? É uma forma de gerar renda com mídias digitais, o processo de converter algo em dinheiro. O primeiro passo para monetizar sua música, é registrá-la, ou na biblioteca nacional ou em algum site, o registro não gera monetização, serve apenas como comprovação que a música é sua, caso alguém tente regravar. Após isso você irá inserir um código de ISRC na música, que serve para identificar e garantir seus direitos sobre a obra. Mas vamos ao ponto principal, como monetizar músicas em plataformas digitais:


Onde monetizar minha música?


Agora você deve agregar sua música a uma plataforma de distribuição digital, uma das maiores e mais populares plataformas de vídeo social da Internet é o Youtube, essencial para artistas monetizarem seus vídeos. Além disso, o Youtube é a plataforma que mais oferece maneiras de transformar sua música em fonte de renda. Mas como funciona a monetização através dessa plataforma? Confira abaixo:

Existem algumas maneiras, e a mais conhecida é a direta, por meio do programa de parcerias do Youtube, e a outra forma é a indireta, por meios externos, em anúncios inseridos em meio aos vídeos.


Parcerias com o Youtube


Seguindo as diretrizes de conteúdo publicitário adequadas, existem alguns pré-requisitos para começar a arrecadar dinheiro com suas músicas, mas isso depende do modo que você irá escolher. Além disso, você deve:

  • Ser residente em um país ou região onde o PPY está disponível (o Brasil é um deles)

  • Ter mais de 4 mil horas de exibição pública nos últimos 12 meses

  • Ter mais de 1 mil inscritos

  • Ter uma conta do Google AdSense vinculada.

Caso você esteja dentro dos requisitos, basta solicitar o registro no programa. No entanto, existem diferentes métodos, que seguem abaixo:


Receita de anúncios


A monetização acontece através dos anúncios, em formatos de gráficos, que são exibidos à direita ou abaixo do vídeo que está sendo assistido, ou anúncios de sobreposição que aparecem em frente ao vídeo e são semitransparentes, podendo ser inseridos antes, durante ou depois do vídeo original. Ou podem vir em formato de bumper, que funciona quando o usuário assiste os primeiros segundos e não pode pular.


Clubes dos canais


Os clubes são serviços de assinaturas oferecidos por usuários (Youtubers) para suporte regular dos espectadores. Eles podem receber benefícios como postagens exclusivas para membros, bate-papos com criadores, emojis e selos personalizados. Nesse caso, a arrecadação é mensal. Para um canal se qualificar nesse formato é necessário pelo menos 30 mil inscrições.


Estante de produtos


Nesse formato, o canal funciona como um modelo de loja virtual, as pessoas podem comprar produtos oficiais que são divulgados. Para ativar esse modelo basta fazer login no Youtube Studio, selecionar a opção “Geração de receita” e adicionar os produtos, é preciso ter 10 mil inscritos para cadastrar-se.


Super Chat


Esse modelo funciona por meio de doações, comum em lives de games, com esse recurso os espectadores podem comprar mensagens de chat que se destacam e, em alguns casos, fixá-las na parte superior do feed de chat.


Facebook:


Assim como no Youtube, os usuários podem subir vídeos no seus perfis e podem usar nesses vídeos músicas de artistas, há dois tipos de vídeos que você pode publicar:

  • Facebook Videos: Vídeos com qualquer duração, que são publicados de forma permanente no perfil do usuário (até que o próprio usuário queira tirá-los de lá) e que podem usar músicas da audioteca que o Facebook oferece aos seus usuários.


  • Stories: vídeos curtos, de até 20 segundos, que desaparecem 24 horas depois de serem publicados. Assim como acontece com os vídeos normais, os usuários também podem usar músicas da audioteca do Facebook nos stories.



Instagram:


Por serem do mesmo dono, o instagram acompanha as mudanças do facebook, sendo assim, a maioria das ferramentas que estão disponíveis em uma plataforma, estão na outra, mas com algumas mudanças.


Existem três tipos de vídeo para serem publicados no instagram:

  • Stories: Vídeos curtos que desaparecem depois de 24 horas, podendo ter apenas 15 segundos.

  • Reels: Vídeos curtos parecidos com os do TikTok que podem ter até 30 segundos de duração. Quando um usuário colocar uma música sua no Reels, ela irá levar outros usuários para o seu perfil no Instagram.

  • IGTV: Essa é uma plataforma do Instagram para vídeos mais longos, de até uma hora. Artistas podem usar essa ferramenta para publicar videoclipes ou filmagens de apresentações ao vivo, ou até entrevistas. A monetização do IGTV acontece direto com o IG TV Ads.



Além disso, os usuários do Instagram também podem postar vídeos no seu feed, nesse caso os vídeos não são monetizados, essa mesma lógica se aplica às lives. Assim como acontece com o Stories, você terá os direitos autorais quando alguém usar sua música nos Stories. Por mais que não haja uma maneira direta de monetizar seu som nos Reels, você pode usar essa ferramenta para conquistar mais fãs e capturar mais pessoas para ouvir seu som, e assim ganhar mais dinheiro.


Com a constante evolução do mercado da música, a CD baby (a maior distribuidora on-line de música independente do mundo) está sempre atrás de novas possibilidades para que os artistas ganhem mais dinheiro com seu som. Além das plataformas, ainda existem outras formas de ganhar dinheiro:

  • Gravação de músicas

  • Publicação das suas músicas

  • Licenciamento do seu som para comerciais, TV e cinema

  • Produtos da sua banda

  • Lives

Esperamos que as dicas acima tenham ajudado, e caso você tenha uma dúvida, ou esteja monetizando seu som, conta pra gente nos comentários ou através dos canais abaixo!


licenciamento@megmusic.com.br

11 3878-5841

11 99167-0354


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo